Uma viagem acontece dentro de outra viagem

Com o pé na estrada, contadores revelam a beleza nas histórias, nos encontros e no inesperado

colagem-viagem2-01Imagem: Equipe SP Leituras I Colagem de fotos e notícias publicadas em jornais e sites

A beleza do programa Viagem Literária se revela aos poucos. Desde o momento em que os contadores de histórias colocam os pés na estrada até a sua despedida das cidades vai se tecendo a beleza.

Existe força nas histórias, nos encontros, no inesperado. De coisas pequenas – como a decoração que transforma a pacata biblioteca para receber todos que gostam de ouvir contos – até as maiores, que acontecem quando as pessoas percebem que por trás de uma lenda, uma fábula, um enredo, há um mundo novo.

O Viagem Literária foi criado em 2008 pela então Secretaria da Cultura (hoje, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado), realizado pela Organização Social SP Leituras por meio do SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo), almejando intensificar essa troca de experiências entre os que produzem e fazem mediação de leitura.

Nesta semana, de 20 a 24 de maio, os grupos Os Fabulistas, Cia. Bisclof, Mágicas Pirilampos e a narradora Kiara Terra, percorreram municípios do Sudeste, Nordeste, Centro e Norte do estado. Embrenharam-se por estradas menores e cidadezinhas como Lutécia (antigo nome da cidade de Paris, na França), com 2,9 mil habitantes, e percorreram rodovias para chegar a polos industriais como Taubaté, no Vale do Paraíba, com mais de 300 mil habitantes.

Por onde passaram, as trupes deixaram alegria. Nas bibliotecas, contaram histórias de aventura, de monstro, de mágica e até fizeram contação colaborativa, em que as narrativas se desenrolam com a participação do público. Entre as surpresas, está a nova biblioteca de Santa Bárbara d´Oeste, construída com contêineres!

E como quem conta um conto aumento um ponto, nos jornais, sites e rádios locais, o assunto foi notícia.

De acordo com a secretária municipal da Cultura e Turismo de Votuporanga, Silvia Stipp, em entrevista ao portal do município, “participar em mais uma edição do programa Viagem Literária é um privilégio porque reforça a importância de pessoas de todas as idades conhecerem histórias de mundos reais e imaginários e resgata a tradição das histórias orais enriquecendo nosso patrimônio cultural. E, ainda, permite que toda a comunidade se aproxime da biblioteca pública”

Veja a íntegra da matéria aqui.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *