Viagem Literária encerra bem-sucedida jornada de encontros de escritores com o público em bibliotecas do interior de SP

Os autores Ana Lúcia Merege e Enéias Tavares foram os últimos a participar desta jornada

O programa Viagem Literária, módulo Literatura Fantástica, encerrou nesta semana, a itinerância de 15 escritores por 76 cidades do estado de São Paulo.

Os autores Ana Lúcia Merege e Enéias Tavares foram os últimos a participar desta jornada literária, e experienciar momentos de alegria e emoção nas bibliotecas públicas municipais paulistas.

Em cada lugar, segundo relatos dos escritores, havia um público peculiar, com características e interesses distintos um do outro. Os próprios espaços de biblioteca se distinguem entre si na arquitetura, nas pessoas que frequentam, na história do entorno e do território. “É uma viagem que não é ligeira e ninguém tem pressa de chegar”, disse Ana Lúcia ao atravessar o estado na direção norte, indo para Barretos e Colina.

Enéias viajou por Anhumas, Rancharia, Marília, Garça e Tarumã. Dias incríveis envolveram conversas sobre criação literária, troca de ideias, autógrafos e muitas fotos, além do ápice de estar com o escritor, “ao vivo”. Em Marília, a biblioteca criou uma ambientação especial para receber o programa. O espaço foi decorado com balões amarelos, roxos e verdes, acompanhando as cores do Viagem Literária. Havia, ainda, toalhas cobrindo as mesas, pufes e almofadas, e um mural com os quadrinhos produzidos pelo autor.

“Em Votuporanga, recebi juntas, turmas do terceiro, quinto e nono ano. O foco do nosso bate-papo foi o ofício de escritor e os meus livros. Os alunos fizeram muitas perguntas espertas e contei uma história, um conto de Malba Tahan, para os menores enquanto os do 9 º ano chegavam”, disse Ana Lúcia.  Já em Bady Bassitt, a dinâmica foi diferente: o encontro durou duas horas e quem participou da aventura fez exercícios de criação coletiva de histórias e universos fantásticos. Em Estrela d´Oeste, o único lugar onde os jovens haviam trabalhado previamente com um dos livros de Ana Lucia Merege, houve uma discussão mais aprofundada em torno de personagens, enredo e cenários.

“Eu estou maravilhado com tudo o que aprendi com os colegas das bibliotecas, os alunos presentes, professores, o carinho dos leitores. Que programa precioso, que impacto importante em cada uma das cidades”, resumiu o escritor Enéias Tavares.

A história do Viagem Literária acaba aqui. Entrou por uma porta, saiu pela outra, quem quiser que conte outra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *